Um lugar feliz para você e sua família

Deus é Juiz e Misericórdia

Mensagem Pastoral do Boletim de 31 de julho de 2016

Quem, ó Deus, é semelhante a ti,que perdoas a iniquidade e te esqueces da transgressão do restante da tua herança? O Senhor não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na misericórdia. Tornará a ter compaixão de nós; pisará aos pés as nossas iniquidades e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar. Mostrarás a Jacó a fidelidade e a Abraão, a misericórdia, as quais juntastes nossos pais, desde os dias antigos. Mq. 7. 18 – 20.

Este texto que acabamos de ler foi ministrado pela nossa irmã Helene, no último domingo, durante o louvor. Ele falou tanto ao meu coração que resolvi compartilha-lo com vocês mais uma vez. Quando lemos este capítulo de Miqueias ficamos impressionados com a contemporaneidade do assunto tratado. Parece que está sendo escrito hoje, devido à precisão que ele fala dos assuntos que vemos acontecer diariamente a nossa volta. Mas este texto foi escrito nos anos 750 a 686 a. C nos reinados de Jotão, Acaz e Ezequias.

É um texto de denúncia do pecado de Israel e de promessa de misericórdia do Senhor. Deus é o juiz de toda a terra e a julgará como está escrito em sua Palavra. Não há nada que passe despercebido aos seus olhos. Podemos esconder das outras pessoas ou mesmo tentar fazer isso conosco mesmos, mas Deus tudo vê. Aqui o profeta, fala do juiz que aceita suborno, do príncipe que exige condenação do grande que fala dos desejos da sua alma e todos juntamente urdem a trama. O melhor deles é como espinheiro. O filho despreza o pai, a filha se levanta contra a mãe, a nora, contra a sogra os inimigos do homem são os da sua própria casa. Mas não é só de desolação que o servo do Senhor fala. Ele diz também da sua esperança que está no Deus da sua salvação; ele diz “o meu Deus me ouvirá”.

E encerra o texto falando de esperança para Israel. Pois não há Deus igual o Deus de Jacó, que perdoa a iniquidade e não retém a sua ira para sempre porque tem prazer na misericórdia. Meu irmão e minha irmã, olhemos para o Senhor que é a nossa esperança. É o nosso socorro bem presente na hora da angústia. Nada está acabado. A história das nossas vidas está sendo escrita. O fim ainda não chegou por isso levante a sua cabeça e olhe para o Deus da sua salvação, confie n’Ele porque Ele é juiz, mas é também misericórdia. E nisto Ele tem prazer.

Que Deus te abençoe e sustente a sua vida hoje e sempre.

Pra. Margarete